logo_oficial.png

Acre

Abuso econômico contra idosos cresce 66,1% no Acre

Segue crescente a violência contra a pessoa idosa no Acre entre 2018 e 2019. Junto com a negligência, o abuso econômico e financeiro ou patrimonial tem sido uma das formas mais comuns de violência contra os idosos no Acre, segundo o balanço do Disque 100, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, divulgado nesta última semana de junho.

O abuso econômico cresceu 66,1% entre 2018 e 2019. O cálculo é feito sobre os últimos dados disponibilizados pelo MMFDH. Já a negligência aumentou 20,5%, apesar das ocorrências individuais terem sido o dobro ou o triplo do abuso econômico.

Implementados pelo MMFDH, o Disque 100 o APP Direitos Humanos no Brasil e o portal da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos são gratuitos e funcionam 24 horas por dia, inclusive em feriados e nos finais de semana.

Os canais funcionam como “pronto-socorro” dos direitos humanos, pois atendem também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso. Por meio deles, a vítima ou qualquer testemunha pode acionar os órgãos competentes para que os autores sejam pegos em flagrante.

No ranking por unidades da federação – implementado recentemente pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – o estado de São Paulo ocupa o topo, com 11.752 denúncias. Em segundo lugar, está Minas Gerais, com 7.367 registros. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com 6.071 ocorrências e o Rio Grande do Sul, com 2.599.

O levantamento realizado pelo ministério também informa que ocorreram 93,3 mil tipos de violações contra idosos ao longo de todo o ano passado. Os relatos envolvem negligência (38.542), abuso financeiro e econômico (18.573), discriminação (122), trabalho escravo (17), tortura e outros tratamentos ou penas cruéis (4), tráfico de pessoas (1), outras violações (296).

Casos de violência psicológica (22.409), física (11.248), institucional (1.882) e sexual (212) completam os índices. O órgão ressalta que cada denúncia pode ter mais de um tipo de violação.

Sem dados por Estado, o MDH denúncias de casos de violência contra a pessoa idosa mais do que quintuplicaram de março até maio, período de avanço da pandemia da Covid-19 no Brasil.

 

 sicredi2.png

© Copyright 2015 - Empresa Cruzeirense de Telecomunicações de Rádio e TV LTDA

Image
Image
Image

PUBLICIDADE

Image